Category Archives: Lisboa

Para os pequenos viajantes

Viajar com crianças não é fácil. Mas também não precisa ser impossível. Acho que o primeiro passo para uma experiência agradável para todos é respeitar os pequenos como companheiros de aventuras e procurar atracões que os agradem, estimulem e façam com que gostem de cada viagem como você. Afinal, se eles têm que apreciar uma obra de arte num museu, se precisam se comportar enquanto você desbrava uma lojinha, nada mais justo que você tenha que passar umas horinhas dando tchauzinho para os pinguins ou brincando na piscina de bolas.

Aqui ficam algumas dicas para entreter os pequenos em algumas cidades da Europa.

Amsterdam:

Kinderkookkafe: um café inteiramente dedicado às crianças, onde elas mesmas terminam de preparar os pratos (podem abrir a massa da pizza e colocar os recheios ou decorar cupcakes, por exemplo). Não se engane, não é programa de adulto com coisas para distrair as crianças. As mesas são baixas, os brinquedos ficam espalhados pelo chão e a música é infantil. Na verdade, o clima é de casa caótica de pais de uns 5 filhos. Ou seja, as crianças realmente ficam à vontade. Fica numa entrada lateral (e mais distante do centro) do gostoso Vondelpark, um outro excelente destino para os pequenos, com muito espaço para eles correrem e brincarem.

Preparar uma pizza...

...é fácil...

...no Kinderkookkafe.

Tun Fun: Se a chuva em Amsterdam pode frustrar até os mais grandinhos, imagina os pequenos. Mas este parque subterrâneo pode salvar o dia. Com áreas dedicadas a crianças de 1 a 12 anos, a diversão é garantida em escorregas, piscinas de bolas, pistas de boliche e divertidos carrinhos que se parecem aos que, na minha época, chamávamos de carrinhos de roliman.

No Tun Fun...

...a chuva não estraga a brincadeira.

Nemo: Eu adoro o slogan desse museu – proibido não tocar. Um museu de ciências dedicado às crianças, que estimula a interação, dentro de um impressionante edifício, inspirado em um navio de carga. Perto do Natal, Papai Noel costuma aterrizar no terraço.

Lisboa

Oceanário: programão com P maiúsculo para crianças que curtem bichinhos. O aquário principal é hipnotizante e a área dos pinguins uma gracinha. Aos sábados de manhã, acontecem concertos para bebês de até 3 anos. Fica na moderna região conhecida como Expo, que além do Oceanário, tem o Pavilhão do Conhecimento, um museu de ciências que costuma agradar os pequenos um pouco maiores. Em dias de sol, toda a Expo pode fazer a festa das crianças, com muito espaço para correr e fontes divertidas.

Zoo de Lisboa – O zoo de Lisboa ainda não é tão legal quanto ele quer ser, mas é muito melhor do que muito zoológico por aí. Entre as atrações, a preferida é o show dos golfinhos. Entre as curiosidades, um cemitário de cães e outros animais de estimação.

– Praias – Se o seu filho gosta de mar e areia e estivermos no verão, os arredores de Lisboa oferecem algumas ótimas possibilidades. As mais próximas são as chamadas Praias da Linha, que você pode chegar no Comboio (trem) que liga Lisboa a Cascais. Muitos lisboetas torcem o nariz para estas praias, mas pelo menos um passeio pelo Paredão (como eles chamam o calçadão que começa em Estoril) vale a pena. De carro, você pode chegar a praias mais bonitas e interessantes. Para as crianças, não consigo pensar numa mais divertida do que Tróia. É preciso pegar uma balsa para chegar lá e, no caminho, muitas vezes, somos presenteados pela companhia dos golfinhos. Já deu até para ver o sorriso no rosto do seu filho, né?

Madrid

Retiro: O parque mais famoso da cidade é um destes passeios que agrada greguinhos e troianinhos. No El Estanque, é possível alugar um barco a remo para dar uma volta. Em todo o parque você vai encontrar parquinhos tradicionais (balanço, escorrega…), sem falar nos teatrinhos de marionete, nos patinhos e cisnes que povoam os muitos laguinhos do parque, no romântico Palácio de Cristal. Prefira os fins de semana, quando as crianças locais não perdem a oportunidade de ir brincar ao ar livre.

Baby Deli: “Bom para os seus filhos, bom para o mundo”. É assim que se vende essa delicatessen no coração de Salamanca, o bairro mais chique da cidade. E esta é a proposta: produtos ecologicamente corretos estão a venda, desde brinquedinhos de madeira a fraldas biodegradáveis e alimentos orgânicos. Alguns detalhes, como os carrinhos de compras do tamanho certo para as crianças, dão mais charme para o lugar.  Os adultos podem tomar um gostoso café, acompanhado de bolinhos deliciosos, enquanto as crianças brincam. Um pequeno terraço tem uma oca indígena. O espaço também oferece cursos e outras atividades para crianças. Detalhe: Carolina Herrera é uma das proprietárias.

Faunia – Lá vamos nós ver bichinhos de novo. Fazer o que? As crianças adoram! E este parque temático de animais oferece muitas oportunidades de integração. Não espere ver leões, elefantes ou girafas. Aqui seus filhos vão dar comida para as cabras na fazendinha, ver araras voando livres e macaquinhos pulando de galho em galho em meio a uma tempestade, numa floresta tropical, tirar foto beijando uma simpática foca, ver um pintinho saindo do ovo ou um bebê canguru colocando o rostinho para fora da bolsa da mamãe. Ah, para fãs do Rei Leão, aqui a criançada vai poder conhecer pessoalmente uma suricata (o Timão, companheiro inseparável do Pumba).

Dizer olá para o canguru...

...alimentar a cabra...

... e ver de perto a bicharada no Faunia.

Paris:

Le Jardim d’Acclimatation – Não faltam lindos parques em Paris para as crianças correrem e brincarem ou para um delicioso piquenique depois de umas comprinhas numa boulangerie. Mas este, em especial, dentro do Bois de Bologne, oferece muito mais que área verde e espaço: brinquedos, animais de verdade, trenzinho, shows de rua… não faltam opções para distrair a pequenada. Tudo mantendo o charme de 1860, quando foi construído.

Um passeio de canoa indígena.

Disney World Paris: Dispensa comentários, né? Essa filial do parque infantil mais famoso do mundo fica a menos de 1 hora de transporte público do centro de Paris e garante o sorriso no rosto da garotada pelo resto da viagem.

Essas são apenas algumas sugestões. Com um pouco de pesquisa, dá para descolar muitos lugares divertidos para nossos filhotes aproveitarem as férias e se transformarem em agradáveis companheiros de viagem. Se você parar para pensar, crianças são fáceis de agradar. Um sorvete, um novo brinquedo, um espaço para eles gastarem as energias podem mudar o humor dos pequenos e o clima de toda uma viagem.

Anúncios

13 comentários

Filed under Amsterdam, Lisboa, Madrid, Paris, Viajar com filhos

PhotoEspaña 2009

Começou dia 3/6 a edição 2009 do PhotoEspaña. Com o tema Cotidiano, são mais de 70 exposições de fotografia espalhadas por galerias, museus e centros culturais de Madrid, Cuenca e Lisboa.

Eu acabo de voltar da exposição do fotógrafo alemão Gerhard Richter entitulada Fotografias Pintadas, no Edifício da Telefônica, na Gran Via. Como o próprio nome diz, as obras misturam fotografia e pintura. A grande maioria são fotos em pequeno formato, de viagem ou cotidiano. O resultado é interessante, mas não tirou o meu fôlego.

O Festival termina 26/7. Vale a pena conferir.

Deixe um comentário

Filed under Espanha, Lisboa, Madrid

Museu Efêmero em Lisboa

As ruelas do Bairro Alto foram transformadas num interessante museu de street art. A iniciativa, da agência portuguesa Leo Burnett e do rum Pampero, basicamente, organizou o caos.

Você entra no site, faz o download do mapa e de um áudioguia. Depois percorre o bairro lisboeta descobrindo os artistas e as histórias que estão por trás dos stencils e graffitis espalhados pelas paredes da cidade.

O museu ganhou o nome de Efêmero e já virou notícia até no NYTimes.

Para saber mais ou fazer os dowloads, clique aqui.

Deixe um comentário

Filed under Lisboa

Starbucks em Belém, pode?

Adoro o Starbucks. Sou fã de carteirinha e o todo o tempo que vivi em Lisboa, torcia para que abrissem logo uma filial por lá. Não deu tempo. Saí antes de inaugurarem o primeiro Starbucks em terras lusas. Mas agora que inauguraram o segundo Starbucks em terras lusas, confesso que fiquei meio revoltada.

Precisava ser ao lado dos Pastéis de Belém?

O novo Starbucks em Belém

O novo Starbucks em Belém

Fico pensando no turista que acaba optando por comer um Pastel de Natas com um Caramel Machiatto ao invés de entrar naquele lugar cheio de toldo azul!

Avisando os desavisados: Starbucks tem em tudo que é canto, de Nova York a Tóquio. Pastel de Belém só tem um. Quando for a Belém, por favor, entre na pastelaria de toldo azul. Peça o original, polvilhe açúcar e canela e para acompanhar, peça uma meia de leite ou um galão.

O toldo azul

O toldo azul

Aliás, sabe qual a diferença entre os dois? A meia de leite é um café com leite servido na xícara (ou chávena, como se diz por lá). Galão é o café com leite servido no copo. Tem diferença? Para mim tem. O Galão sempre queima minha boca, minha língua e a ponta dos meus dedos. Detesto. ;  )

Deixe um comentário

Filed under Lisboa

Lá de cima

Eu já conhecia o café do terraço do Regency Chiado, com um lindo visual da baixa e do Castelo de São Jorge. Outro dia descobri que o Hotel Bairro Alto tem a mesma proposta: um lugarzinho bacana pra tomar alguma coisa enquanto admira o Tejo lá embaixo.

Adoro lugares com uma bela vista.

dsc071821

A vista lá de cima do Hotel Bairro Alto

Deixe um comentário

Filed under Lisboa

Sair para comer (com carrinho de bebê) em Lisboa

Alguns dos meus restaurantes preferidos em Lisboa tem diminutivo até no nome.

O Cantinho do Bem Estar (Rua do Norte, 46), por exemplo. O camarão com mostarda de entrada, o arroz de tamboril, todas as sobremesas e a conta (sempre super em conta) são de morrer de saudade. Mas nem vale a pena tentar ir com um carrinho. Aliás não vale a pena tentar ir com muita gente, com jogador profissional de basquete, nem com qualquer coisa que ocupe muito espaço.  O que o Cantinho tem de bom, tem de pequeno.

A grande verdade é que a maioria das tascas não tem muito espaço sobrando e tive que buscar algumas alternativas para estacionar o possante da minha filha.

Uma delas foi o Nood (Largo Rafael Bordalo Pinheiro, nº20), que além de ter espaço para o carrinho tem três coisas que eu adoro: o edamame (feijão de soja preparado com sal que vai muito bem com cerveja), o râmen (espécie de sopa com noodles que cai com uma luva com o tempinho frio e chuvoso e que eu não encontro em lugar nenhum em Madrid) e o fato da cozinha não fechar naquele horário entre o almoço e o jantar.

Outra opção que eu achei bem gostosinha foi o Capricciosa de Carcavelos (Avenida Marginal ). A nova filial da pizzaria carioca em Lisboa tem pizzas gostosas, espaço para o carrinho e um visual incrível. Nada como almoçar quase dentro do mar.

Por último, numa zona totalmente residencial (bem na saída do metrô de Telheiras), tem o Chilli’s. Um restaurante para ir com bebê, criança, família grande, piriquito e papagaio. O clima é meio Hard Rock, a comida é meio Hard Rock, mas tudo é mais gostoso e mais barato. Alguns pratos vem com espiga de milho quentinho, temperado com sal e pimenta do reino (que por sinal, aqui no reino chama só pimenta). As fajitas também estavam ótimas.

Deixe um comentário

Filed under Lisboa, Viajar com filhos